19 de março de 2012

Poesia numa monótona Segunda

Hey!

Outra semana que começa do jeito que eu gosto,animada,bonita e com o plus do friozinho,hoje eu demorei um pouco mais pra escolher o poema,mas creio que valeu a pena,eu gosto muito de demorar a fazer as coisas,pois quando as faço sempre parece se encaixarem perfeitamente,e serem destinadas a serem feitas naquele momento,isso é engraçado,mas eu gosto muito dessa sensação,gostaria de fazer apenas um comentário sobre o poema de hoje (que novamente é da Cecília Meireles),aproveite seus sonhos,cada um deles em sua singularidade como um todo,e se esforce ao máximo para compartilha-los em sua realidade,viva-os intensamente,assim como sua vida num todo.


Uma Noite Me Balancei No Céu
Uma noite me balancei no céu.
O balanço era de flores ou de estrelas,
e suas pontas perdiam-se no Norte e no Sul,
e atiravam-me de Leste a Oeste.

Desci do sonho melancólica.
Às vezes suspiro por esse alto sonho.
Contá-lo não é nada: mas vivê-lo:
mas estar longe,numa solidão deleitosa,
mas crer,afinal,que há um tempo de viver ... 

Cecília Meireles

Love,kisses &rockets
da Mandy

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários são sempre bem vindos e ajudam no feedback do blog ♥
Comentário com conteúdo de baixo calão ou preconceituoso, serão excluídos.