28 de maio de 2012

Poesia numa monótona Segunda

Hey!

Hoje de manhã ainda estava sentindo os efeitos do passeio de ontem,por isso já fiz tudo que precisava e agora vou aproveitar um repouso quase absoluto,fazendo coisas que eu gosto e que não exigem muito esforço,a escolha do poema de hoje foi aleatória,acordei pensando em Mário Quintana então não podia escolher outro autor se não ele para hoje,ao meu ver esse é um poema que caracteriza bem o estilo dele,sempre dando um jeito de falar sobre morte ou partida,mesmo que de modo velado.
Quando eu for, um dia desses,
Poeira ou folha levada
No vento da madrugada,
Serei um pouco do nada
Invisível, delicioso

Que faz com que o teu ar
Pareça mais um olhar,
Suave mistério amoroso,
Cidade de meu andar
(Deste já tão longo andar!)

E talvez de meu repouso...

Mário Quintana

Love,kisses & rockets
da Mandy

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários são sempre bem vindos e ajudam no feedback do blog ♥
Comentário com conteúdo de baixo calão ou preconceituoso, serão excluídos.