5 de novembro de 2013

Os Croods

Hey!

Enquanto eu escolho entre os vários livros que tenho pra começar a resenhar resolvi fazer a resenha de um desenho que há muito tempo eu queria assistir e o Ande baixou pra gente ver, e só me arrependo por não ter ido ao cinema para ver em 3D, pois é uma animação muito fofa e divertida.



Começamos o filme sendo apresentados aos personagens da família de homens das cavernas os Croods, o primeiro é o pai Grug, o macho alfa do bando, forte e super protetor, ele proíbe todos de fazer qualquer coisa nova e diferente, a caverna em que eles moram é cheia de regras, pois tudo que é diferente é perigoso, depois temos a mãe Ugga que é compreensiva e tenta sempre amenizar as coisas entre a família ela é menos radical do que Grug, a vovó que é forte e que brinca com todos e nunca morre, embora Grug deseje isso muito, o filho do meio Thunk que é o típico cara que só tem tamanho mas nada na cabeça, mas tem um coração grande e é bem engraçado, a pequena Sandy que é extremamente selvagem e forte, e por último Eep, a adolescente rebelde e sonhadora que não entende porque sempre deve temer tudo e ficar trancada na caverna com a família, a vida rotineira deles de sair para caçar e se esconder quando a noite chega está prestes a mudar, quando Eep desobedeça as regras e sai a noite e conhece Guy, o rapaz muito diferente dos Croods, ele é mais evoluído e usa seu cérebro ao invés da força para sobreviver, é ele conta a Eep que o mundo em que eles vivem está acabando, outro personagem muito engraçado e fofo é Braç, a preguiça de estimação de Guy, que é conselheiro, cozinheiro e segura a calça do rapaz como se fosse um cinto, então os Croods devem desobedecer sua maior regra, sair da caverna, em busca de outro lugar para morar e fugir do fim (tan, tan, taaaan).


Então os Croods e Guy embarcam numa grande aventura, a de fugir do fim e encontrar um lugar seguro para ficar, nessa aventura Guy começa a mostrar um mundo novo para os Croods e principalmente para Eep, Grug como o pai protetor que é não gosta de nada disso e tenta lutar contra as novidades apresentadas por Guy, mas a família começa a descobrir que existem muito mais coisas no mundo do que apenas perigo e morte e a imagem do paizão protetor fica deixada de lado, eles passam a enfrentar os problemas de outras formas e aprender coisas novas e boas, como uma nova forma de caçar, que não precisam ficar se escondendo em cavernas, aprendem a usar sapatos, a cena de Eep com seu sapato é muito engraçada e lembra muito o comportamento da maioria das garotas em relação a sapatos e também como fazer a luz quando a noite chega, o fogo. Além desses novos ensinamentos Eep aprende uma coisa muito nova, o amor, e conforme eles seguem na viagem ela e Guy se aproximam cada vez mais um do outro.


Essa animação da Dreamworks é espetacular, a começar pelos cenários, cores e animais, embora muita coisa seja inventada mas é quase como voltar no tempo das cavernas e vivenciar tudo aquilo, a família também é um ótimo exemplo disso, enquanto eles são fortes, robustos nos braços e cabeça e mais finos nas pernas, Guy parece um rapaz como os de hoje em dia, com roupas e acessórios para se virar, além de seu conhecimento em fazer o fogo, os lugares supercoloridos e cheios de animais diferentes diferem muito do mundo árido e cheio de pedras que os Croods viviam, são dois mundos completamente diferentes existindo lado a lado, separados apenas com uma parede de pedra; a animação também mostra que desde os primórdios da humanidade o ser humano tem dificuldade em aceitar o novo, em mudar e evoluir, mas aos poucos ele vai se rendendo a isso, é algo que vem naturalmente, e é exatamente isso que acontece com os Croods, aos poucos eles começam a evoluir e a aprender com Guy, e enquanto todas essas mudanças ocorrem na aventura deles ainda há o lado de aprender com os erros, valorizar a família, o amor, carinho e a convivência em grupo. Não é difícil de ver muito de nós mesmos nos personagens dessa animação, apesar de serem homens das cavernas eles são seres humanos e tem necessidades e medos, e por fim acabam aprendendo que devemos enfrentar os medos e aceitar os riscos da vida e das mudanças e só assim podemos parar de sobreviver e aprender a viver.

Esta é uma animação emocionante e divertida, ótima para se ver em família e repensar muitas coisas e atitudes que temos, pensar em nossas relações com pais e filhos e que nem sempre teremos outra chance de dizer aquilo que ficou guardado dentro de nós por tanto tempo.



Quando o filme foi lançado no cinema o Mc Donald's lançou os brinquedos no McLanche Feliz, eu tenho o número 2 e o 6

Essa foto eu achei muito engraçada, mesmo não fazendo parte do filme.

Então aproveitem essa animação fofa e recomendem aos amigos e familiares, ninguém vai se arrepender de assisti-la.

Trailer


Love,kisses & rockets

P.S: Eu quero muito um Braço pra mim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários são sempre bem vindos e ajudam no feedback do blog ♥
Comentário com conteúdo de baixo calão ou preconceituoso, serão excluídos.