3 de junho de 2015

Claros sinais de loucura - Karen Harrington

Hey!

A resenha de hoje é sobre um livro divertido, encantador e irritante.

"É isso que eu sou. Um cripta de segredos. Eles se agitam dentro do meu peito como pássaros que querem fugir, mas têm medo de voar." pág 97
Sarah Nelson é uma garota prestes a fazer 12 anos, o verão está chegando e sua mente está cheia de preocupações, a cada dia que passa ela procura por sinais de que está ficando louca, como sua mãe que tentou afogar ela e o irmão na banheira quando ambos eram pequenos; a necessidade de um pai mais presente, as inseguranças do primeiro beijo que ainda não aconteceu, suas férias de verão na casa dos avós e a árvore genealógica que será obrigada a fazer na aula; ela quer desesperadamente fazer algo a respeito dessas coisas antes que o verão termine, e é ai que começa sua jornada.
"[...] Quando era pequena, eu achava que, depois que a biblioteca fechava, todos os personagens saiam dos livros." pág 45
A história é narrada em primeira pessoa pela personagem, e por isso acompanhamos tudo que se passa em sua cabeça. Sarah em certos momentos é uma menina bastante madura para sua idade, lidando com a ausência do pai e da mãe e a morte do irmão a sua maneira, mas também é apenas uma pré-adolescente, e isso as vezes pode ser um pouco irritante pois ela age e pensa de forma birrenta e um pouco infantil. Mas a autora soube dosar essas duas fases da personagem, e a transição dela de criança para adolescência.


A identificação com a personagem fica um pouco difícil nesses momentos arrastados, mas em outros momentos é fácil se ver no lugar da personagem, aprendendo com elas e seus erros, e que a vida é uma longa estrada que vamos encontrar pessoas, pedras e atalhos, mas nunca podemos desistir de continuar caminhando.

Deixando de lado esses pequenos problemas, o enredo e o modo de escrita da autora são ótimos, você consegue se emocionar e rir bastante ao longo da narrativa, e até tenta se colocar no lugar da personagem e lembrar de quando era um pré-adolescente chato e cheio de coisas na cabeça. As cartas que ela escreve para o personagem do livro "O sol é para todos" são engraçadas e uma forma de desabafo para ela, quantas vezes já nos pegamos pensando em coisas que diríamos para nossos personagens favoritos não? Além da história principal, é emociante ler as histórias de personagens secundários que cruzam o caminho de Sarah, como sua vizinha, ou histórias de seus avó e seu pai, são coisas que deixam a leitura ainda mais prazerosa, perdas que podem ser físicas ou não, mas são aprendizados e marcam as pessoas de formas inimagináveis.
"Não tenho muita certeza de que seja mesmo assim e, mesmo se fosse, por que alguém ia querer que o mundo soubesse da sua vida? Pessoalmente, eu ia preferir que um garoto percebesse qual livro eu estava lendo e me dissesse que também tinha gostado. Isso parece um sinal melhor de carinho do que um beijinho qualquer." pág 49
Foi uma leitura bem gostosa, rápida e divertida, mesmo com alguns momentos de irritação, não são coisas que fazem você largar o livro, você apenas entende que apesar de ruim é um mal necessário para a narrativa, mas é um livro bom, uma narrativa diferente e uma temática peculiar, mas acho que no fundo todos temos alguns sinais de loucura dentro de nós.
"Ela tira a aliança do dedo com muita facilidade e a mostra para mim. Explica que há um padrão de três diamantes e um rubi, três diamantes, um rubi. A Sra.Dupree conta que o marido quis rubis, porque ela ficava muito bonita de vermelho. E diamantes, é claro, porque ele achava que ela brilhava como um. Era um anel de prata fino porque, quando eles se casaram, era só isso que ele podia comprar. Quando fizeram dez anos de casados, ele lhe deu dez rosas de presente e entregou uma de cada vez. Junto com a décima lhe deu a aliança nova. É uma das histórias mas lindas que eu já ouvi." pág 153

" - Este é o meu melhor amigo, nem aí - disse ela. - Todo dia quando saía de casa, ele gritava para mim: 'Obrigado por ter dito sim, amor'. " pág 189



"Meu pai diz que eu sou a pessoa mais corajosa que ele já conheceu. Isso vai direto para aquele lugar secreto dentro de mim, onde guardo minhas palavras favoritas." pág 245


ISBN: 9788580575071
Ano: 2014
Páginas: 256
Editora: Intrínseca
Nota: 5/5

Sobre a autora

Karen Harrington nasceu no Texas, onde mora com o marido e os filhos e um cachorro muito sério e literário; Karen escreve desde criança, e os livros sempre tiveram um espaço especial em sua vida. Seu primeiro livro foi um sucesso de público e crítica, se tornando um best-sellerClaros sinais de loucura é seu primeiro livro para jovens. Visite seu site em www.karenharrington.com







Love,kisses & rockets
Instagram | Facebook | Twitter | Bloglovin' | Flickr 

Créditos das imagens
Fotografia e edição por Amanda Prado

4 comentários:

  1. Oi amiga! Nossa não conhecia esse livro, mas achei a capa dele tão fofa! *-* Pela sua resenha deu pra perceber que é mais um infanto juvenil, não? Mas gostei muito da temática, quem sabe eu leia ele!
    To adorando ver o blog sempre cheio de novidades!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi amiga,
      A capa é mesmo muito fofa *---* é sim, mas é bem bacana o livro e a narrativa e tal, vale a pena dar uma chance pra essa leitura!!!!!
      Obrigada*----*
      Beijos

      Excluir
  2. Eu achei esse livro uma graça ♥
    Ele lembra um pouco Passarinha, já leu?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também gostei do livro, fora algumas coisinhas na história que me incomodaram um pouco!!! ♥
      Esse eu ainda não li :(

      Excluir

Comentários são sempre bem vindos e ajudam no feedback do blog ♥
Comentário com conteúdo de baixo calão ou preconceituoso, serão excluídos.