4 de setembro de 2015

Invisível, David Levithan e Andrea Cremer

Oláááááás! 
A resenha de hoje é de um livro muito fofo, leve, de fácil vocabulário e entendimento. É um livro de fantasia muito bem feito. 


O livro então conta a história do jovem Stephen, ele passou a vida inteira sendo um garoto invisível. Invisível para sua mãe, para seu pai, para os vizinhos e para qualquer outra pessoa no mundo. Seus pais sabem o real motivo dessa invisibilidade, mas eles nunca contaram para ele o que de fato aconteceu, sempre davam desculpas e mudavam o assunto. Apesar de ser invisível, ele vive uma vida normal, tem necessidades de um ser humano comum. Tem solidão, cansaço, desânimo, alegrias... sentimentos normais.
Não é solidão, na verdade. Porque a solidão vem da ideia de que você pode estar envolvido no mundo, mas não está. Ser invisível é ser solitário sem o potencial de ser outra coisa além de solitário.
O livro nas primeiras páginas conta o cotidiano dele, as dificuldades que ele tem. Imagina você ter que fazer apenas compras pela internet, não poder abrir portas, não poder andar na rua sem tomar o cuidado de não esbarrar em ninguém. Não poder ir à escola, ter amigos, um relacionamento com ninguém. Coisas que todo adolescente "normal" passa nessa idade. 

Quando Stephen já está mais do que acostumado com sua situação, eis que um determinado dia quando ele menos espera, há uma pessoa que o vê. Como assim? Pois é, Elizabeth, sua nova vizinha consegue enxergá-lo como ninguém nunca conseguiu antes. Nesse momento Stephen congela, fica sem reação, afinal como é que essa pessoa que ele nunca viu na vida poderia ter essa proeza de enxergar alguém que é invisível! Estranho né?
Será que ela realmente me vê?
E se viu, por que viu?
Eu estava vestindo roupas. Devo ter parecido da idade certa. Mas mesmo assim.
Será que ela viu o que queria ver?
Será que viu o que eu queria que visse?
Será que ela é a única?

Aos poucos eles vão se envolvendo e tentando desvendar esse problema que Stephen sofre e descobrem que é algo muito mais poderoso e maligno do que eles poderiam imaginar. Além de Elizabeth, Stephen conta com a ajuda de Laurie (irmão de Elizabeth), Millie e Saul, juntos eles tentam a todo custo buscar explicações e resolver o problema.


O QUE EU ACHEI: A narração do livro é alternada entre os pensamentos de Elizabeth e Stephen. Isso ajuda um pouco a entender o que está acontecendo. É o primeiro livro que li do autor, gostei bastante do jeito que ele escreve e o jeito que ele desenrola a narrativa. Uma narrativa por sinal, cheia de mistérios e conflitos.

Demorei um pouco para engajar e pegar o ritmo, mas assim que consegui a leitura fluiu muito bem e não conseguia deixar o livro de lado. À medida que o livro ia crescendo eu ficava mais aflita e mais com vontade de entrar no livro e ajudá-los a enfrentar o problema. Cuidado para não ficar paranóico ein! Algumas situações no livro parecem fazer sentido na vida real.

Concluindo, o livro é leve, de fácil vocabulário e entendimento. É um livro de fantasia muito bem feito. Gostei bastante e recomendo a leitura ;)

Título Original: Invisibility
Autor: David Levithan e Andrea Cremer 
ISBN: 9788501403223
Ano: 2014
Páginas: 322
Editora: Galera Record
Skoob: Adicione
ONDE COMPRAR: SUBMARINO | AMAZON | SARAIVA


Love, kisses & rockets

Créditos das imagens
Imagens: Amores e Livros e Rosana Carlos  | Edição: Rosana Carlos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários são sempre bem vindos e ajudam no feedback do blog ♥
Comentário com conteúdo de baixo calão ou preconceituoso, serão excluídos.