10 de novembro de 2015

Uma viagem extraordinária, 2014.

Olá, como estão? Eu sou a Juliana Rovere, do blog Coisas da Juu, quem acompanha a Mandy já deve ter visto ela comentando sobre mim. A partir de hoje estarei por aqui também e já comecei trazendo  a resenha de um filme sensível, uma aventura inesperada e que nos prende do começo ao fim, que esteve na minha última lista do Mais filmes em 2015, aqui.  Preparados?


Aos doze anos de idade, T.S. Spivet é um garoto superdotado, apaixonado por cartografia. Quando
ele ganha um prêmio científico prestigioso, o garoto decide abandonar sua família em Montana para atravessar sozinho aos Estados Unidos, até chegar a Washington. O único problema é que o júri não sabe que o vencedor ainda é uma criança.
O que dizer desse filme além de que foi uma bela surpresa? T.S. é fofo demais. Primeiro, somos apresentados a sua vida no rancho e a sua família, tudo narrado por ele em primeira pessoa. Descobrimos que o garoto é tipo um gênio, entendendo sobre coisas muito complicadas e tentando desvendar o mistério do movimento perpétuo. Também vamos descobrindo mais sobre sua família: a mãe é uma pesquisadora de insetos, vivida pela incrível Helena Bohham Carter e o pai, o oposto da dela, é um cowboy de poucas palavras. O menino tem ainda uma irmã, Gracie, aspirante a miss Montana e um irmão, Layton, que descobrimos que morreu por um acidente envolvendo uma arma.

                                      Uma Viagem Extraordinária | Crítica                                                             


A primeira vista, eu diria que a sinopse cumpre o papel de resumir bem a obra. Entretanto, é impossível não mudar de ideia após assistir, porque não é somente uma história sobre um garoto que abandona a família para correr atrás dos sonhos. No começo do filme temos umas cenas intercaladas entre o presente (quando TS recebe a ligação de Washington) e o passado, quando seu irmão ainda era vivo.e aí é possível notar que apesar de nada ser dito, a morte de Layton abalou profundamente a família, principalmente TS. O garoto na verdade parte em busca de um consolo, de uma válvula de escape. Então eu iria além do que simplesmente definir o filme como "uma road trip de um garoto de 12 anos", eu definiria o filme como profundamente existencialista e que tem como tema central a morte.





E sim, um tema tão denso foi tratado com tamanha sensibilidade. T.S pega o trem que previamente já nos é avisado a que horas parte e vai se escondendo até chegar ao seu destino. Conhece pessoas bem legais, que na verdade poderiam ser assassinos ou aproveitadores, como o Ricky, o cara do caminhão que tira uma foto com todas as pessoas que dá carona e Deux, um senhor que vive nos trilhos de carregamento e que também nos ensina muito. Além de dar sorte com quem cruza seu caminho, também dá sorte em seu aspecto físico. Em uma perseguição, T.S sai bastante machucado, mas eram "apenas" suas costelas, o que não o impede de fazer o discurso. Lógico que os momentos finais são de grande aprendizado para toda a família e para nós, os expectadores.



Além da morte, também somos surpreendidos com uma paródia das grandes mídias sensacionalistas e claro, como uma crítica.  O longa até me lembrou o Mark do livro "Essa é a mais pura verdade", pelo fato dos personagens serem tão novos e lidarem com a morte e também de que saem em busca de uma grande aventura. De fato, Spivet nos ensina muito com sua jornada e ao final temos aquela sensação de repensar nossos conceitos e atitudes. Vale dizer que o filme tem momentos divertidos e não apenas dramas. A fotografia está belíssima e é impossível não babar pelos cenários. Parabéns ao diretor, que é o mesmo do meu queridinho "O fabuloso destino de Amélie Poulain" (o que explica muita coisa) e ao incrível Kyle Catlett que nos comove a cada cena na pele do sensível, inteligente e adorável T.S. Spivet. Recomendo e muito!

Besos.                                            
Lançamento: 6 de novembro de 2014 (1h45min) 
Dirigido por: Jean-Pierre Jeunet
Com:Kyle Catlett, Helena Bonham Carter, Robert Maillet e mais.
Gênero:Aventura , Drama , Família
Nacionalidade:França , Canadá



Créditos das imagens
Google

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários são sempre bem vindos e ajudam no feedback do blog ♥
Comentário com conteúdo de baixo calão ou preconceituoso, serão excluídos.