31 de dezembro de 2015

Leituras de Dezembro

Hey!

E chegamos ao quarto mês do projeto de posts de leituras do mês, é isso mesmo produção?! Apesar do mês passado ter sido muito corrido e meio escasso de resenhas, esse mês de férias foi um pouco melhor! 



Eu comecei o mês lendo o livro Lexus: O Despertar da Escuridão, o livro é do autor parceiro do blog, Paulo Henrique Bragança, eu li poucos livros sobre zumbis, e esse já entrou para os queridinhos que li.


A cidade de Campos Elíseos parece o paraíso na terra; escolas de qualidade, sistema de saúde exemplar. Um verdadeiro símbolo de prosperidade.
Bianca, uma adolescente de 17 anos vive lá com sua família. Seus pais trabalham no Laboratório Lexus, principal responsável pelo desenvolvimento da cidade. Certo dia, os pais de Bia precisam viajar a negócios. Influenciada pelas amigas, Bia resolve dar uma grande feste, mas algo muito mais assombroso acontece naquela noite; a cidade sofre um atentado terrorista.
Criaturas começam a surgir das sombras e o terror se espalha pela cidade. Conseguira Bia sair daquele inferno e salvar as pessoas que ama? E seus pais, o que acontecera com eles?
Uma história de zumbis que arremete aos grandes clássicos do cinema e dos
videogames.
O que achei: Eu adorei a leitura desse livro, é diferente, é envolvente, muito rápida e cheia de tramas, ação, deixa o leitor completamente imerso na leitura e quando acaba, deixa o gosto de quero mais. Quando eu li o último parágrafo eu fiquei de boca aberta e querendo mais, ótima leitura.


Depois eu sorteei na minha TBR Jar o livro A Seleção, eu ganhei esse livro há algum tempo de presente de aniversário da Carol do blog Sobre Vícios e Livros, mas sempre deixei para ler depois, como eu não sou muito fã de ler livros em seus hypes, decidi esperar um pouco, e não é que a espera valeu a pena? Gostei muito dessa leitura e quero ler os outros em breve!

Nem todas as garotas querem ser princesas. America Singer, por exemplo, tem uma vida perfeitamente razoável, e se pudesse mudar alguma coisa nela desejaria apenas ter um pouquinho mais de dinheiro e poder revelar seu namoro secreto. Um dia, America topa se inscrever na Seleção só para agradar a mãe, certa de que não será sorteada para participar da competição em que o príncipe escolherá sua futura esposa. Mas é claro que seu nome aparece na lista das Selecionadas, e depois disso sua vida nunca mais será a mesma...
O que achei: Como eu disse eu não esperava muitas coisas desse livro, mas me surpreendi com uma leitura tão divertida e fluida. Não senti em nenhum momento que a história estava enrolada e só falando blábláblá, espero que continue assim nos próximos livros!! Mas de uma maneira geral adorei a história, os personagens, a trama e o modo de escrita da autora. A Carol me disse que lembra de mim quando vê a America, e confesso que também me identifiquei um pouco, então acho que vai ser uma boa leitura dos próximos livros, um entretenimento bem divertido.


E depois de uma leitura divertida, eu parti para algo mais sério, A Estranha Mente de Seth, é o livro da autora parceira do blog Alana Gabriela, eu já tinha lido outro livro dela de contos e poemas, fofo e uma delícia de leitura, tem resenha dele aqui. Já esse livro é um pouco diferente, mas não menos incrível.

Seth R. é um jovem extremista, um pensador que vive entre aulas matinais na faculdade e noites de treino numa sociedade clandestina e assassina em Vojerasa. Seth tem duas obsessões que controla com frieza e paciência: manter Lauren, seu amor platônico e sôfrego, pura para sempre e matar o conde Luendres Marquez. Tudo foi planejado. Ele tem um plano perfeito. O mártir perfeito em quem se apoiar. Seth fará o impensado e causará a Primeira Grande Guerra.
O que achei: Como eu disse esse livro é um pouco diferente do outro livro da autora, ele é mais sério, mais denso, uma história com um fundo histórico muito bom. É uma história intrigante, e eletrizante, com um narrativa muito boa, um personagem principal muito complexo e que em momento algum deixa o leitor entediado, muito pelo contrário, tudo contribui para deixar o leitor amarrado no livro.
Resenha aqui 


Em seguida eu tirei da minha TBR o livro Ele Está De Volta, de Timur Vermes. Bom eu adoro História e 2ª Guerra Mundial é um dos meus temas favoritos, então é claro que eu tinha que comprar esse livro, mas eu estava com esperanças que ele fosse um pouco diferente, e acho que me desapontei um pouco.
Berlim, 2011. Adolf Hitler acorda num terreno baldio. Vivo.
As coisas mudaram: não há mais Eva Braun, nem partido nazista, nem guerra. Hitler mal pode identificar sua amada pátria, infestada de imigrantes e governada por uma mulher. As pessoas, claro, o reconhecem — como um imitador talentoso que se recusa a sair do personagem. Até que o impensável acontece: o discurso de Hitler torna-se um viral, um campeão de audiência no YouTube, ele ganha o próprio programa de televisão e todos querem ouvi-lo. Tudo isso enquanto tenta convencer as pessoas de que sim, ele é realmente quem diz ser, e, sim, ele quer mesmo dizer o que está dizendo. Ele está de volta é uma sátira mordaz sobre a sociedade
contemporânea governada pela mídia. Uma história bizarramente inteligente, bizarramente engraçada e bizarramente plausível contada pela perspectiva de um personagem repulsivo, carismático e até mesmo ridículo, mas indiscutivelmente marcante. 
O que achei: Como disse fiquei um pouco desapontada com o livro, não sei bem o que esperava dele, algo mais cômico, mas ele acabou sendo uma leitura um pouco maçante, alguns diálogos realmente eram interessantes e divertidos, a escrita do autora, em especial em relação a mídia foi boa e com um humor negro muito gostoso de ser lido, mas só. Toda a trama em volta do Hitler foi mal construída, algumas cenas para mim pareciam simplesmente para preencher páginas, acho que a questão dele estar de volta foi um pouco inverossímil, e quando eu achava que isso ia mudar, e que as personagens iam se dar conta disso, ele apenas dava alguns indícios e ficava por isso mesmo, então achei que algumas coisas deveriam ser diferentes, algumas divagações do Hitler deveriam ser cortadas, pois muitas delas é ele falando e lembrando de pessoas que não são de conhecimento geral. Talvez fosse essa a intenção do autor, a questão da mídia um tanto alienada e do povo aceitar tudo sem questionamento, mas não sei se ele conseguiu atingir muito bem o objetivo.


Depois de ler um livro que eu esperava um pouco mais, eu li um livro fofíssimo e de leitura muito fácil, Pó de Lua da Clarice Freire, fiquei encantada com o livro, tanto em seu conteúdo quanto em sua diagramação.

Em 2011, discretamente, a publicitária Clarice Freire criou no Facebook uma página para reunir seus escritos e desenhos. Batizou-a como 'Pó de Lua', sua receita infalível 'para tirar a gravidade das coisas'. Desde então, ela vem conquistando uma legião de fãs fiéis e engajados, que se encantaram com a delicadeza de seus pensamentos, seu humor sutil e o traço despretensioso, que combina desenho e até fragmentos de palavras. Entre eles, estão personalidades como a atriz Grazi Massafera e a apresentadora Ticiane Pinheiro. Da internet para as páginas de um livro, foi mais um salto para a jovem autora recifense. Ela surpreende seus admiradores com uma proposta diferente. Pó de lua, o livro, tem o formato de um dos cadernos moleskine em que Clarice exercita sua criatividade. Inspirada pelas quatro fases da lua - minguante, nova, crescente e cheia - ela trata em frases concisas e certeiras de sentimentos como a saudade, o medo, a paixão e a alegria, sempre em sua caligrafia característica, ilustradas com muitos desenhos.
O que achei: Simplesmente amei essa leitura, um livro curto, mas cheio de sentimentos e frases para inspirar a vida e deixar o leitor encantado com a escrita de Clarice Freire. Um livro delicado e lindo em todos os sentidos, uma ótima opção para sair de uma ressaca literária.
Resenha aqui


E para fechar o mês eu li o último livro da Trilogia Delírio, Réquiem, da Lauren Oliver, e como todo livro que fecha uma trilogia, já da aquela sensação de perda e aquele receio de como tudo vai terminar e se vai ser satisfatório. A resenha dele vai sair junto com os outros dois livros da trilogia em breve.

No desfecho da trilogia em que o amor é considerado uma doença, Lena é um importante membro da resistência contra o governo. Transformada pelas experiências que viveu, está no centro da guerra que logo eclodirá. Depois de resgatar Julian de sua sentença de morte, Lena e seus amigos voltam para a Selva, cada vez mais perigosa. Enquanto isso, Hana, sua melhor amiga de infância, foi curada. Ela leva uma vida segura e sem amor junto ao noivo, o futuro prefeito. Às vésperas do casamento e da eleição - cujo resultado pode dificultar ainda mais a vida dos Inválidos -, Hana se questiona se a intervenção realmente tem efeito. Vivendo em um mundo dividido, Lena e Hana narram suas histórias em capítulos alternados. O que elas não sabem é que, em lados opostos da guerra, suas jornadas estão prestes a se reencontrar.
O que achei: Posso dizer que gostei desse livro, como o último da trilogia ouvi algumas opiniões diversas sobre ele e confesso que fiquei um pouco receosa, mas ao longo da leitura fui tirando minhas próprias conclusão, e como comecei a leitura com a mente bem aberta, gostei bastante do final que a autora deu para a história, um final honesto, e mesmo dando uma pequena brecha para uma possível continuação, foi algo bem pensado e realista, se nunca mais for escrito nada sobre esse universo, vou me dar por satisfeita pelos 3 livros da trilogia, acho que o fim do livro resume bem toda a história e a luta política tratada ao longo dos 3 livros, algo que não pode ter um "final feliz", que vai ser algo em constante mudança e progresso.

Gostei bastante do mês de Dezembro e das leituras, com algumas pequenas ressalvas, mas faz parte da vida de leitora, acho que foi o mês das distopias na minha vida, mas gostei de cada livro a sua maneira e cada leitura foi diferente e com aprendizados diversos, para o ano que vem ainda estou vendo quais vão ser minhas possibilidades, com a monografia e o TCC vou precisar me organizar bem com as leituras da faculdade e do blog, e tentar ler pelo menos um livro por mês para me ajudar a relaxar das leituras obrigatórias, vamos torcer para tudo correr bem! 

Desde já desejo a todos um Feliz Ano Novo, que 2016 seja um ano produtivo para todos e satisfatório como 2015, cada ano é bom a sua maneira, e tento sempre extrair o melhor de cada um, espero que 2016 não seja diferente.



Love,kisses & rockets
Créditos das imagens
Fotografia e edição por Amanda Prado | Fontes por DaFont

2 comentários:

  1. Foram ótima leituras, embora eu não tenha lido ainda eu conheço o enredo da maioria devido as resenhas. Com TCC é mais difícil de ler mesmo, já passei por isto e as leituras ficam mais escassas mesmo, mas tudo se encaixa.
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Recomendo a maioria dessas leituras viu!!! Foram bem bacanas.
      Pois é, por enquanto estou de férias, mas quando as aulas voltarem vou precisar me organizar! Mas acho que no fim tudo vai dar certo.
      Beijos

      Excluir

Comentários são sempre bem vindos e ajudam no feedback do blog ♥
Comentário com conteúdo de baixo calão ou preconceituoso, serão excluídos.