26 de janeiro de 2016

A lista, Cecelia Ahern.

Oi gente!
A resenha de hoje é de uma das obras da best seller Cecelia. Eu nunca tinha lido nada dela e posso dizer que superou minhas expectativas. Vamos lá:


Kitty Logan tem 32 anos e aos poucos está perdendo tudo o que conquistou: sua carreira está arruinada; seu namorado a deixou sem um motivo aparente; seu melhor amigo está decepcionado com ela; e o principal: sua confidente e mentora está gravemente doente. Antes de morrer, Constance deixa um mistério nas mãos de Kitty que pode ser a chave para sua mudança de vida: uma relação de nomes de pessoas desconhecidas. É com base neles que Kitty deverá escrever a melhor matéria de sua carreira. Quando começa a ouvir o que aquelas pessoas têm a dizer, Kitty aos poucos descobre as conexões entre suas histórias de vida e compreende por que foi escolhida para dar voz a elas.
Já começo dizendo que a narração em primeira pessoa nos aproxima da personagem principal. Conhecemos seus dramas pessoais: a grande amiga está morrendo, um processo por difamação está rolando porque ela acreditou em duas meninas falsas, o namorado a larga e ainda briga com o melhor amigo Steve. Ao contrário do que parece, Kitty não é a mocinha vítima da história. Ela faz péssimas escolhas e fere muita gente. Mas, ao longo da narrativa vemos seu amadurecimento pessoal e profissional e percebemos que a mocinha poderia ser qualquer pessoa da vida real.


"Faria 85 anos na semana seguinte; é claro que ela tinha inúmeras histórias, e é claro que tinha segredos, todo mundo tem. A questão era tentar decidir qual deles Kitty poderia escutar e, depois de todo esse tempo, qual Birdie desejava contar.” (Pág.82)
"E aí uma coisa boa aconteceu naquele dia, a primeira do dia, a única, mas, às vezes, tudo de que precisamos é de uma única coisa boa." (Pág. 168)
Tudo começa quando Constance, em uma conversa com a amiga no hospital, afirma que um matéria que ela não concluiu envolve uma lista com 100 nomes. Antes que a editora possa contar do que se trata ela acaba falecendo. Agora cabe a Kitty levar a ideia aos editores da revista e correr atrás de 100 pessoas para descobrir o que elas têm em comum. A jornada não é fácil e mesmo quando ela encontra uma lista telefônica com os nomes marcados no apartamento de Constance, percebe que as pessoas não tem noção do que se trata a matéria, a amiga não chegou a contatar ninguém. Como o tempo é curto, Kitty não chega a falar com todas as pessoas e sim com algumas delas.



'' - Eu esperava que o mundo acabasse com a morte dela. [...] Mas ele não acabou. Tudo seguiu adiante, como estava, e continua seguindo. Às vezes, saio para caminhar e me dou conta de que parei no tempo, e que tudo ao meu redor continua mudando e evoluindo. E aí me pergunto: Eles não sabem? Não sabem da coisa horrível que aconteceu?'' (Bob- Pág. 256)
"Kitty relaxou na poltrona e tomou mais um gole de vinho. Bob ficou observando-a enquanto a mente repassava a história que ele acabara de lhe contar, e depois as novas historias para as quais Constance a conduzira. E foi então que ela compreendeu. Finalmente." (Pág. 259)  
Ambrose Nolan, Eva Wu, Archie Hamilton, Jedrek Vysotski, Bridget Murphy e Mary-Rose Godfrey são pessoas de faixa etárias diferentes, histórias de vida diferentes com algo em comum. Kitty demora um pouco para "juntar o quebra-cabeça" mas o que temos quando ela finalmente o faz é uma aventura repleta de ação e diálogos maravilhosos. Não quero entregar muito, porque vale a pena as surpresas para quem vai ler um dia e espero que vocês o façam. Cecelia tem uma escrita fluída e sensível, devoramos as 380 páginas com a mesma vontade. É um livro para sorrir, emocionar, torcer por casais, fazer pensar e divertir. A capa está linda com todos os 100 nomes e além de tudo isso, a mensagem principal é o perdão, porque Kitty enfrenta muita coisa até perdoar a si mesma pelo que fez e,quem sabe, receber o perdão de quem feriu. Indico e muito!

PS: Constance mesmo aparecendo pouco se mostrou divertida e com muita garra. Impossível não rir de como ela e Bob viviam.

Ps2: Esse livro merece uma continuação com todos os 100 nomes. Seria um grande encontro.

Ps3: Todo mundo tem uma história para contar, por mais insignificante que achemos que nossa vida é. Meu lado escritora e repórter amou esse livro por isso.

Título: A Lista
Autor: Cecelia Ahern
Editora: Novo Conceito
Número de Páginas: 384
Ano de Publicação: 2015
Skoob: Adicione
Compare e Compre: Amazon ♦ Casas Bahia ♦ Livraria da Folha

Sobre a autora
Cecelia Ahern é filha do atual Taoiseach irlandês, Bertie Ahern. É formada em jornalismo e multimídia pelo Griffith College Dublin. Sua irmã mais velha, Georgina Ahern, é casada com Nicky Byrne, da banda pop irlandesa Westlife.
Em 2000, Cecelia fazia parte do grupo pop Shimma, que terminou em terceiro lugar na final irlandesa do Festival Eurovisão da Canção.
Aos vinte e um anos, seu primeiro romance, PS. Eu Te Amo, tornou-se o bestseller mais vendido na Irlanda (por 19 semanas), Reino Unido, EUA, Alemanha e Holanda. O livro foi adaptado para o cinema, numa produção dirigida por [[Richard LaGravenese]. Seu segundo livro, Onde Terminam os Arco-íris foi o vencedor do CORINE Award alemão. Cecília tem também contribuído escrevendo contos em livros editados por organizações beneficentes sem fins lucrativos.

Instagram | Facebook | Twitter | Bloglovin' | Flickr
Créditos das imagens
Fotografia e edição por Juliana Rovere

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários são sempre bem vindos e ajudam no feedback do blog ♥
Comentário com conteúdo de baixo calão ou preconceituoso, serão excluídos.