14 de fevereiro de 2016

Coração Leal - Rebecca Winters

Os romances da Editora Harlequin são conhecidos como de mulherzinha, florzinha, e são alvos de muito preconceito por parte de muitos leitores. Eu, particularmente, sempre leio os livros da editora.
Alguns realmente não são bons, para o meu gosto, que fique claro. Assim como acontece com qualquer grupo editorial. Existem livros da Intrínseca que não gosto, bem como da Suma e etc. 
Um dia uma amiga me disse que TODOS OS LIVROS DA HARLEQUIN eram eróticos. Pura mentira, muitos livros nem sequer tem sexo explícito.
Coração Leal é um deles. Faz parte da coleção Special, onde um livro traz duas histórias.

Renascer do Amor

Vicenzo é um lindo príncipe. Casou-se com a linda princesa Michelina. A vida seria um conto de fadas não fosse o fato da princesa não conseguir engravidar. Loucos por um herdeiro, optaram por uma barriga de aluguel. A mulher que emprestaria seu corpo para gerar um herdeiro real, seria Abby, filha de um dos funcionários do rei. Bem, nos filmes e nos livros comuns, Vicenzo e Michelina se amariam loucamente. Não num romance contemporâneo da Harlequin. Como bem sabemos, um casamento real é baseado em interesses, e não seria diferente com Vicenzo e Michelina. O príncipe nunca fora apaixonada pela princesa, mas sempre a respeitou. Havia muito carinho entre os dois, inclusive ninguém poderia imaginar a inexistência do amor. Michelina sofre um grave acidente, abalando a todos. A linda princesa não resiste, e morre.

É uma tristeza geral, inclusive para Abby. Falando em Abby, quase me esqueço de fazer um resumo sobre sua vida. Ela é uma plebeia, porém, formada em direito. Não trabalha para o rei, é independente. Não pediu nada em troca para se sujeitar a carregar um filho do príncipe e da princesa, e sumir logo após o parto. Então, por que aceitou?Pelo simples fato de dever sua própria vida à Vicenzo. Ele a salvou da morte, no entanto nada mais justo que oferecer uma vida em troca da sua. Com a morte de Michelina, bem, nem preciso contar que a aproximação do príncipe e da plebeia foi aumentando, e um amor completamente proibido passa a ser reacendido.

Uma história tão leve que poderá ser lida em poucas horas. O tema “barriga de aluguel” me chama muito atenção, e entendi perfeitamente os motivos que levaram Abby a aceitar. Se notaram, coloquei a palavra “reacendido” pois a mocinha sempre fora apaixonada pelo príncipe, claro que em segredo. E ele por ela. Mas as responsabilidades nunca os deixaram assumir e nem mesmo se declararem um ao outro.

Meus elogios vão para a construção que a autora fez para a problemática em si. Foi tudo muito real, nada de fantasias sem sentido. Entendemos a fidelidade do povo ao reino, e o motivo de muitas vezes Abby abdicar a si mesma pelo príncipe. Afinal, a cultura da monarquia é assim.

Minhas críticas negativas vão para a enrolação que existiu na história. Muitas vezes a narrativa (em terceira pessoa) nos mostrava os pensamentos do príncipe, contando-nos como ele havia conhecido Abby, e etc. Em seguida, iniciava mostrando os pensamentos da garota, e como ela havia conhecido o príncipe. Estão vendo? Totalmente desnecessário. Tudo bem que a autora quis mostrar como cada um reagiu, mas alguns detalhes já foram contados na primeira parte.

Tirando esse detalhe, é uma leitura muito gostosa, que recomendo para todos os que apreciam um bom conto de fadas moderno.
Ano: 2015
Páginas: 150
Editora: Harlequin
Nota: 3/5

Sobre a Autora:
Rebecca Winters
Rebecca Winters é americana e mãe de quatro filhos. Começou a escrever por acidente, ao manter contato com sua mãe por cartas. As memórias do que havia escrito, acabou inspirando-a a escrever seu primeiro romance, em 1979. A partir daí não parou mais. Seus livros lhe renderam muitas premiações, dentre elas, o de Escritora do Ano em Utah.







Love, kisses & rockets
Crédito das Imagens:


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários são sempre bem vindos e ajudam no feedback do blog ♥
Comentário com conteúdo de baixo calão ou preconceituoso, serão excluídos.