29 de fevereiro de 2016

Leituras de Fevereiro

Hey!

Este é oficialmente o meu último mês de muitas leituras, minhas férias acabaram e com elas meu tempo para me dedicar à muitas leituras, mas se tudo der certo pelo menos algumas leituras eu vou fazer e meu projeto Lendo As Crônicas de Nárnia já começou com tudo, e pretendo manter ele até o fim.


Eu comecei o mês querendo algo divertido para ler e bem fácil, então eu escolhi Scott Pilgrim Contra o Mundo volume 1, e como me diverti relendo e relembrando muitas coisas que eu havia esquecido, afinal faz tempo que eu li esses quadrinhos.

Scott Pilgrim está feliz com sua preciosa vidinha. Aos vinte e poucos anos, esse canadense levemente excêntrico divide os dias entre o ócio do desemprego voluntário e os ensaios de sua banda de rock, a improvável Sex Bob-Omb. Sua namorada, uma chinesa de nome Knives Chau, tem dezessete anos, e o relacionamento casto - "Uma vez ela pegou na minha mão", ele conta - parece cair bem para o momento, digamos, introspectivo que Pilgrim vem vivendo. Afora a preocupação dos amigos quanto às intenções de nosso herói para com uma garota tão nova, tudo vai bem. A rotina de videogames e indolência, no entanto, está prestes a sofrer um abalo sísmico. E o nome dela é Ramona Flowers, americana recém-chegada ao Canadá, única entregadora da Amazon na região. Depois de encontrá-la brevemente em duas ocasiões, Pilgrim apaixona-se perdidamente, faz uma encomenda pela internet e senta à porta para esperar a sua amada. O incrível é que a conversa dá certo, Ramona gosta de Pilgrim e os dois começam a sair. Fim da história.
Só que as coisas nunca são assim, ainda mais para Pilgrim. Namorar Ramona, como ele logo vai descobrir, implica também enfrentar o passado da garota, talvez de maneira mais literal do que o próprio Pilgrim poderia imaginar. Liderada pelo misterioso Gideon, a Liga dos Ex-namorados do Mal de Ramona precisará ser derrotada, caso ele queira continuar saindo com ela. Cada um dos sete ex-namorados desafiará o herói para uma luta, enquanto ele ainda tenta contornar relacionamentos passados, o vibrante mundo do rock'n'roll canadense e a falta de mobília em sua casa. Esse é o universo de Scott Pilgrim contra o mundo, cultuada série em quadrinhos do canadense Bryan Lee O'Malley que a Quadrinhos na Cia. traz ao Brasil. Combinando elementos dos universos do videogame, do mangá, dos filmes de kung fu, da música e do cinema às grandes questões do amor jovem e do início da vida adulta, O'Malley criou um mundo vibrante, com um humor tão particular - e desconcertante - quanto os personagens que o habitam. 
O que achei: Tinha me esquecido quão engraçado são as HQs de Scott Pilgrim, me diverti muito, lembrei porque gostei tanto dessa história quando li e vi o filme. A leitura flui de tal forma, que mal percebi as horas passando e não queria largar por nada o livro.


Depois embarquei com Digory e Polly nas aventuras de As Crônicas de Nárnia: O Sobrinho do Mago, e das duas vezes que tentei começar a ler o livro eu não me lembro de ter ficado tão presa na leitura e querendo ler muito mais sobre Nárnia e seus personagens.

A aventura começa quando Digory e Polly vão parar no gabinete secreto do excêntrico tio André. Ludibriada por ele, Polly toca o anel mágico e desaparece. Digory, aterrorizado, decide partir imediatamente em busca da amiga no Outro Mundo. Lá ele encontra Polly e, juntos, ouvem Aslam cantar sua canção ao criar o mundo encantado de Nárnia, repleto de sol, árvores, flores, relva e animais.
O que achei: Eu sabia que ia gostar, mas não que ia gostar tanto assim desse livro, foi uma leitura leve e muito fluida, queria ter demorado mais para ler, mas simplesmente não podia largar o livro. Me diverti muito na leitura desse livro, gostei tanto da escrita que foi difícil não começar a ler o próximo assim que terminei, mas estou me esforçando para manter o projeto certinho. 


E eu não resisti e peguei Scott Pilgrim Contra o Mundo volume 2 para ler, quando li o volume 1 tinha planejado deixar os outros dois para os próximos meses, mas não resisti e tive que continuar acompanhando Scott e seus amigos.

Neste segundo volume das aventuras de Scott Pilgrim: ninjas, rock’n’roll canadense, vegetarianismo radical e lojas de departamento satânicas. A vida de Scott Pilgrim parece estar se acertando. De saída, ele já mandou para a lona dois dos ex-namorados do mal de Ramona Flowers (faltam cinco). Além disso, o namoro com a misteriosa americana parece estar engrenando, e até mesmo sua banda, a Sex Bob-Omb, tem conseguido acertar um ou dois acordes. Claro que, num país tão tumultuado quanto o Canadá, as coisas nunca são fáceis, e o período de relativa tranquilidade é interrompido pela chegada da turnê do Clash at the Demon's Head, a banda de rock mais incrivelmente poderosa de que se tem notícia. Não bastasse, o grupo é liderado por Envy Adams, ex-namorada de Scott, que o colocou numa espécie de coma emocional ao largá-lo, um ano e meio atrás. E o embate com o passado traz consigo um conflito - o atual namorado de Envy Adams é ninguém menos que Todd Ingram, o vegan com poderes místicos que Scott precisa derrotar no seu caminho para o coração de Ramona. Dotado de poderes incríveis, Todd será o maior desafio de Pilgrim. Ou pelo menos é o que se imagina. Scott irá descobrir outra faceta de sua enigmática namorada, será perseguido por ninjas e samurais e terá de lidar com os grandes dilemas da vida adulta – dividir ou não um apartamento com seu melhor amigo gay e, principalmente, arrumar um emprego ou continuar jogando videogame.
O que achei: Como eu disse, foi bem difícil de largar essas HQs e meus planos de reler uma por mês falharam miseravelmente, mas não me arrependo de ter pego para reler elas agora, muitas coisas eu não me recordava da história, e foi uma experiência tão divertida quando a primeira leitura dessas HQs.


E então eu li uma das coisas mais sensacionais da minha vida, Eventos Intrigantes da Era da Ferrugem: Piet Petersen ou O Reino dos Imbecis (Livro 1), depois de ler essa webcomic eu não sabia o que fazer da minha vida, apenas admirar o trabalho do Samuel Fonseca na criação dessa história incrível, mal posso esperar pelos próximos 2 livros, e ai sim eu vou fazer resenha.

Piet Petersen é um rapaz normal de 20 e poucos anos, lidando com as coisas cotidianas de um jovem, mas coisas estranhas começam a acontecer, e Piet parece estar ligado à elas de alguma forma, e cabe a ele descobrir como e porque.
O que achei: Fiquei completamente envolvida e apaixonada pela história e pelo traço do Samuel, nunca vi algo tão lindo na minha vida, sério. A história que ele cria é totalmente envolvente e cheia de detalhes, o desfecho é incrível e inesperado, a criação dos personagens também é muito boa e profunda, e a forma como somos apresentados a esses personagens é muito legal também, o personagem principal é muito profundo, mesmo em seus receios mais simples da vida, tudo tem um significado muito importante e é demarcado de forma muito firme. Mal posso esperar pela continuação dessa história e ver mais do trabalho do Samuel.



E para fechar o mês, eu li Scott Pilgrim Contra o Mundo Volume 3, e já ta batendo a saudade de novo dos personagens e da história, talvez eu vá ver o filme para amenizar isso.

Mesmo que não aparente, Scott Pilgrim deu passos importantes em direção à vida adulta. Ele já tem um emprego, mora com a namorada, Ramona Flowers, sua bandinha de garagem percebe que não tem futuro e ele consegue até assumir a responsabilidade de criar um gato. Já era hora, pois Scott acaba de completar 24 anos. Mas mesmo aos 24 você pode participar de festas a fantasia temáticas - como a festa dos políticos-canadenses-por-volta-de-1972-que-na-verdade-eram-Batman - regadas a tequila, intrigas e lutas com robôs. Sim, lutas com robôs, pois mais dos outros Ex-Namorados do Mal de Ramona apareceram, os gêmeos Katayanagi, e quem luta com Scott no lugar deles são suas criações robóticas. Os gêmeos podem ser a menor preocupação de Scott Pilgrim. Não porque "ah, ele é o Scott Pilgrim", como todos os seus amigos dizem, mas porque algo de estranho pode estar acontecendo com Ramona. São mensagens no celular, cartas suspeitas e o brilho que surge em torno de sua cabeça toda vez que ela entra num assunto de que não gosta. E por que ela não para de mudar o corte e as cores do cabelo? Será que isso tem a ver com a chegada de Gideon, o líder de todos os Ex-Namorados do Mal, a Toronto? Pois é no clube noturno mais cool da cidade, o Chaos Theatre, criado por ele, que vai acontecer o clímax dessa história de paixões, lutas, ex-namorados e mexer-o-traseiro-para-defender-o-que-você-ama.Videogames, música indie, amores adolescentes tardios, mangás e a chegada da vida adulta misturam-se no universo do canadense mais famoso do planeta em seu último volume de aventuras - que reúne duas histórias originais do herói que virou cult instantâneo nos cinemas.
O que achei: Acho que foi uma ótima maneira de terminar o mês de fevereiro e dar adeus às minhas férias, reler essa HQ me fez rir bastante, repensar muitas coisas da vida, e passar o tempo de forma divertida e me preparar psicologicamente para os próximos meses de muitas tarefas.


Esse mês foi um ótimo mês de leituras, li  coisas excelentes e que me deixaram até um pouco animada para a volta as aulas, mesmo sabendo que minhas leituras vão ficar mais escassas, foi uma "despedida" muito boa.




Love,kisses & rockets
Créditos das imagens
Fotografia e edição por Amanda Prado | Fontes por DaFont

2 comentários:

  1. Já que vc curte quadrinhos, já leu os do The Walking Dead? Eu não terminei de ler todos, mas são muito mais legais que a série!! Recomendo mto!

    bjus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Bia, eu nunca li, mas ja ouvi falar muito bem da HQ de The Walking Dead, vou procurar pra ler e ver se eu gosto, não acompanho a série, mas ja ouvi muitas opiniões dividas em relação a ela kkk
      Obrigada pela dica!!
      Beijos

      Excluir

Comentários são sempre bem vindos e ajudam no feedback do blog ♥
Comentário com conteúdo de baixo calão ou preconceituoso, serão excluídos.