11 de abril de 2016

O cavalo e seu menino ( As Crônicas de Nárnia) - C.S.Lewis

Hey!

Terceiro mês do projeto Lendo As Crônicas de Nárnia, e hoje eu vou falar para vocês um pouco sobre o livro O cavalo e seu menino, e sobre como eu me surpreendi com essa leitura.


Nessa nova aventura vamos acompanhar o garoto Shasta, que vive na Calormânia em uma pequena vila de pescadores, seu pai adotivo não o trata com muito amor e sua vida ali é um pouco infeliz, mas um dia chega em sua vila um tarcaã (uma espécie de nobre) que deseja comprar o garoto do pai, ele ouve a conversa e pensa que essa é sua chance de mudar de vida, mas o cavalo do tarcaã, Bri, é um narniano e conta para o garoto sobre como seu amo é cruel e como as terras do Norte e Nárnia são melhores e lugares livres, os dois então armam um plano e decidem irem juntos para Nárnia, e para isso eles precisam atravessar o reino de Tashbaan e o deserto e chegar as terras de Nárnia; em seu caminho eles encontram a tarcaína Aravis e sua égua, também narniana, Huin, Aravis está fugindo de seu pai e de um casamento arranjado e busca liberdade nas terras de Nárnia, os quatro então passam por várias aventuras até chegaram as terras do Norte e mudarem para sempre seus destinos.
"Aravis não fez cerimônia. Sentou-se quase imóvel e começou a falar, num tom de voz e num linguajar bem diferentes. Pois acontece o seguinte: na Calormânia, aprende-se a contar história (seja ela verdadeira ou inventada), assim como você aprende na escola a fazer redações. A diferença é que as pessoas gostam de ouvir histórias, mas nunca soube de alguém que gostasse de redações." pág 206
Quando comecei a ler esse livro, estava com as expectativas bem baixas em relação a ele, sempre ouvi dizer que era um livro um tanto sem graça, mas me surpreendi com a historia, os personagens, e aproveitei muito essa leitura. O livro se passa durante boa parte do livro O leão, a feiticeira e o guarda-roupa, pois os Pevensie ainda são os reis e rainhas de Nárnia, e temos até a participação de alguns personagens conhecidos do outro livro. 

"A brancura ao redor já começava a fulgir. Passarinhos cantavam em algum lugar. A noite estava por um fio. Já enxergava bastante  bem a crina e as orelhas do cavalo. Uma luz dourada surgiu à esquerda, e Shasta pensou que fosse o sol.
Caminhando ao seu lado, maior do que o cavalo, estava um leão. O cavalo não parecia ter medo, ou talvez não o visse. Era dele que vinha a luz dourada. Ninguém jamais viu algo tão belo e terrível." pág 262
Durante a leitura vamos conhecendo um outro lado desse mundo que é enorme e cheio de povos diferentes e culturas exóticas, e nos aventurando com Shasta, Bri, Aravis e Huin e também aprendendo com eles, Bri e Aravis são dois personagens um tanto chatos e esnobes em certos pontos do livro, deixando o leitor com um pouco de raiva deles, mas ao longo da leitura vamos vendo que é apenas o jeito deles de lidarem com as coisas ao seu redor e talvez até esconder sua verdadeira essência, já Shasta e Huin são personagens mais simples e subestimados pelos outros dois, que acabam surpreendendo e conquistando o leitor, fiquei encantada com Shasta e como apesar de todas as dificuldades pelas quais passou ele ainda consegue superar seus medos e seguir seu coração ao tomar decisões, e ele tem um fim muito bom e um pouco surpreendente até, apesar de ter deduzido algumas coisas poucas páginas antes do fim do livro, a escrita do autor nos dá tantos detalhes sobre a história que quando estamos chegando a uma conclusão logo em seguida ela é mostrada na narrativa.

Isso de forma alguma me incomodou na leitura, pelo contrário, achei que foi um artifício bem utilizado aqui, além das diversas interações e "quebras da quarta parede", essa coisa de mostrar uma história que vai cada vez mais explorando outros mistérios de forma tão natural deixou essa leitura ainda mais deliciosa. Começamos o livro por um caminho, e ao longo dele vamos descobrindo outras coisas e acaba que o motivo inicial do livro era apenas um coadjuvante e que se não fosse por esse pontapé inicial, nada das outras coisas seriam possíveis, e que coisas que pareciam aleatórias na narrativa, se mostram bem importantes no final.

Para quem ainda não viu a resenha dos outros livros estão aqui:
Livro 1
Livro 2







ISBN: 9788580698
Ano: 2009
Páginas: 752
Editora: Martins Fontes
Nota: 5/5

Sobre o autor
Clive Staples Lewis, conhecido como Jack pelos amigos, nasceu em Belfast, Irlanda, em 1898. Lewis e seu amigo J.R.R.Tolkien, autor da trilogia O Senhor dos Anéis, faziam parte dos Inklings, um clube formal de escritores que se reuniam num pub local para discutir ideias para as histórias. A fascinação de Lewis por contos de fadas, mitos e lendas antigas, juntamente com a inspiração trazida da infância, levaram-no a escrever O leão, a feiticeira e o guarda-roupa, um dos livros mais apreciados de todos os tempos. Seis outros livros vieram depois e resultaram no popular As Crônicas de Nárnia. A crônica final da série, A última batalha, recebeu a Carnegie Medal, uma das mais altas marcas de excelência da literatura infantil.






Love,kisses & rockets
Créditos das imagens
Fotografia e edição por Amanda Prado | Fontes por DaFont

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários são sempre bem vindos e ajudam no feedback do blog ♥
Comentário com conteúdo de baixo calão ou preconceituoso, serão excluídos.