6 de agosto de 2016

Encerramento do Projeto Lendo: As Crônicas de Nárnia e Texto: Três formas de escrever para crianças - C.S.Lewis

Hey!

Hoje eu vim aqui encerrar oficialmente o Projeto Lendo: As Crônicas de Nárnia, e falar sobre o texto Três formas de escrever para crianças do C.S.Lewis. 


Para quem não sabe do que estou falando, em Janeiro desse ano eu fiz um post falando de um projeto de leitura que iria começar, link para o post aqui; então em Fevereiro eu comecei a ler os livros das Crônicas de Nárnia, eu já havia começado a ler uma vez porém não tinha concluído nem a leitura do primeiro livro, então resolvi começar do zero, e deu muito certo, esse mês foi o último mês de leitura, e posso dizer que foram meses muito bons, com ótimas leituras e grandes experiências de vida com elas.

Fiquei encantada com o mundo que C.S. Lewis criou e nos levou a visitar, me emocionei, ri, chorei e com toda certeza aproveitei demais a leitura desses livros, com um lado criança, meu lado adulto e principalmente meu lado humano, esses livros além de grandes aventuras fantásticas, trazem muitas mensagens importantes para o crescimento dos leitores como seres humanos, definitivamente pretendo reler esses livros em algum outro momento da minha vida. Todos os livros foram lidos em ordem cronológica (como são apresentados na edição do volume único), e eu recomendo fortemente que você faça a leitura desse modo, assim você não perde nenhum detalhe dessas histórias incríveis, e também não fica "boiando" nas referências dos outros livros.

As resenhas para todos os livros estão nos links abaixo, para quem quiser ver um pouco mais sobre o que achei de cada livro, e quem sabe se interessar pela leituras deles.




Nesse texto maravilhoso de C.S.Lewis, temos uma reflexão muito interessante sobre como vemos e lidamos com a escrita para crianças; Lewis expõe sua opinião de forma bastante simples sobre a experiência de escrever para crianças, e como ele vê os críticos e outros escritores lidando com isso. Ele ressalta ainda que quando se pensa em escrever para crianças, os autores não enxergam seus leitores como um igual, e sim um objeto, uma matéria-prima para a escrita, e não é bem assim que as coisas devem ser feitas, ele defende o ponto de que quando se escreve para uma criança, deve se escrever o que gostaria de ver quando criança, que devemos crescer, assim como nossos gostos literários e não mudar, um exemplo muito bom que ele nos dá disso é seu gosto por vinho branco, que quando criança ele com certeza não gostaria, mas que ele não deixou de gostar de limonada só por gostar de vinho, que em sua vida ele possui dois gostos.

Esse texto é incrível, não é apenas um texto de "dicas de escrita", é realmente uma reflexão de como vemos a escrita para crianças de uma forma, talvez errônea, não é porque são histórias de contos de fadas que um adulto não pode ler e extrair coisas boas? Ele simplesmente vai extrair coisas diferentes, mas não significa que não pode ler esse livro; não precisamos deixar de gostar de algo depois de nos tornarmos adultos, podemos apenas acrescentar gostos novos aos antigos. É um texto que vale muito a pena ser lido, ele me deu um panorama e um reforço sobre essa questão de distinguir as coisas de adulto e criança. Quem tiver a oportunidade de ler esse texto, faça isso, com certeza vai ser uma leitura muito boa que só tem a acrescentar em sua carga literária.

E é assim que eu me despeço desse projeto maravilhoso, com leituras incríveis e finalizando com um texto mais incrível ainda, os quais vou levar comigo para a vida toda. Já estou pensando no próximo projeto de leitura para realizar, mal posso esperar.


Love,kisses & rockets
Créditos das imagens
Fotografia e edição por Amanda Prado | Fontes por DaFont

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários são sempre bem vindos e ajudam no feedback do blog ♥
Comentário com conteúdo de baixo calão ou preconceituoso, serão excluídos.