14 de setembro de 2016

Garota, interrompida - Susanna Kaysen

Hey!

Hoje tem resenha de mais um livro que li há algum tempo, mas que eu simplesmente amei e tinha que compartilhar aqui com vocês!!



Susanna Kaysen tem 18 anos, quando é internada no Hospital McLean em 1967; sua percepção do mundo a faz diferente aos olhos daqueles que a cercam: pais, amigos e professores. Sua vida se transforma completamente ao por os pés nessa instituição, onde passa dois anos revendo sua visão do mundo, foco em sua vida e o contato consigo mesma. Susanna passa a conviver com outras garotas excluídas e marcadas pela sociedade como insanas e doentes; Polly, Georgina, Daisy e Lisa. Juntas elas buscam a resposta para a pergunta crucial da vida: O que é sanidade?


Mal sei por onde começar a falar dessa livro incrível, a história da autora retratada nele mexe muito com a cabeça do leitor, que acompanha toda a tragetória dela, desde o momento que foi internada até algum tempo depois de ter saído do hospital, todos os pensamentos e experiências vividas durante esses dois anos.
"Antes que percebêssemos, ela estava de volta. Clique, estalo, 'ronda', estalo, clique.Aquilo não parava nunca, nem mesmo de noite. Era nosso acalanto. Era nosso metrônomo, nosso pulso. Era nossa vida medida em doses pouco maiores do que as benditas colherinhas de café. Colheres de sopa, talvez? Colheres de lata, amassadas, transbordantes de algo que deveria ser doce, mas era amargo e se esvaía, se derramava sem que pudéssemos sentir seu sabor: nossas vidas." pág 68
Existem várias garotas no lugar, que estão na mesma idade de Susanna e possuem síndromes diversas, como Polly que ateou fogo em si própria e tem roupantes e violência, ou Georgina que vive num "mundo de fantasias" e Lisa que é uma sociopata e uma das melhores amigas de Susanna; durante todos os relatos da autora vemos como a sociedade tratava as moças da época que se encontravam nessa situação, exclusão, indiferença e até medo. A amizade das garotas cresce aos poucos e se tornam laços fortes que muitas vezes ajudam a superar as problemáticas enfrentadas no hospital.
"O mundo não havia parado só porque não estávamos mais nele, longe disso. Noite após noite, corpos diminutos tombavam ao chão em nossa tela de TV; negros, jovens, vietnamitas, pobres. Algumas pessoas mortas; outras apenas temporariamente arrebentadas. Sempre havia mais gente para substituir os que caíam e para somar-se a eles na noite seguinte." pág 105
Ao longo de toda a narrativa, o leitor repensa várias vezes se a personagem é louca, comparada as outras garotas do lugar, e fica claro que embora os níveis de "loucura" sejam distintos, elas apenas foram jogadas lá pela falta de compreensão da sociedade em que viviam, em vários momentos fica claro que os pais e familiares queriam apenas se "livrar" dos problemas e não realmente curar suas filhas/sobrinhas.
"As enfermeiras concordavam com Lisa e diziam a Torrey que concordar em receber os pais, mesmo sabendo que eles a deixariam perturbada, era uma prova de maturidade. Perturbada era a palavra que as enfermeiras usavam quando queriam dizer magoada." pág 112
A leitura desse livro foi muito fluida e intensa, eu me sentia completamente imersa no livro, a história prende de uma forma avassaladora; a temática apesar de pesada é muito boa e diferente, é um bom livro para sair da "zona de conforto" de leitura, é difícil explicar porque eu gosto tanto desse livro, acredito que seja a transparência da história, a reflexão que o livro trás sobre a sociedade, preconceitos e julgamentos de pessoas mentalmente doentes, e que as vezes algumas atitudes podem só piorar esses casos. Dêem uma chance para a leitura e também quem sabe ao filme, de mesmo nome, que é tão bom quanto o livro!







ISBN: 9788573128628
Ano: 2013
Páginas: 189
Editora: Única
Nota: 5/5

Sobre a autora
Susanna Kaysen passou 2 anos em um hospital psiquiátrico e foi através de suas experiências que nasceu o livro Garota, interrompida. Ela é autora das obras: Asa, As I knew him e Far Field. Ela vive em Cambridge, Massaschusetts.












Love,kisses & rockets
Créditos das imagens
Fotografia e edição por Amanda Prado | Fontes por DaFont

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários são sempre bem vindos e ajudam no feedback do blog ♥
Comentário com conteúdo de baixo calão ou preconceituoso, serão excluídos.