23 de outubro de 2016

Projeto Kinders' Week 5


Existem poucas coisas na vida que devem ser praticadas em exagero, sempre ouvimos falar "Tudo que é demasiado, faz mal!", e para algumas coisas isso é completamente verdadeiro, já para outras essa regra não se aplica...

Se comermos demais podemos passar mal, se bebermos demais podemos passar mal, se dormimos demais perdemos grande parte do dia... Mas e se nos amarmos demais? Definitivamente essa regra não se aplica ao amor próprio!! Vejo pessoas falando sobre o amor ao próximo, mas e quanto ao nosso amor próprio? Como saber amar alguém, se muitas vezes não sabemos amar a nós mesmos? Como aceitar o outro, se não aceitarmos a nós mesmos?

Acho que tudo começa com essas questões, devemos sim amar ao próximo e aceitá-lo, porém antes de saber como é isso, devemos praticar em nós mesmos, e sem limites ou regras... Amar nossas convicções, amar o jeito como nosso cabelo acorda pela manhã, amar nosso sorriso e nossas lágrimas, amar até mesmo quando estamos de mau humor e só queremos nos esconder do contato social, amar cada qualidade e cada defeito nosso e assumir que eles fazem de nós quem somos para todos os outros...

No menu lateral do blog tem marcador para os outros posts do projeto!

Não esqueçam de ver o post da Thamy dessa semana!!!

Love,kisses & rockets
Créditos da imagem
Fotografia e edição por Amanda Prado | Fonte por DaFont

2 comentários:

  1. Amor próprio está em falta nesses últimos dias. As pessoas não entendem que para eu conseguir amar o próximo eu definitivamente tenho que me amar primeiro. Ah como as coisas seriam diferentes se todos entendesse esse princípio básico!
    Adorei o post inteiro ♥
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É exatamente isso, não sei qual a dificuldade, mas infelizmente muitas pessoas ainda não entenderam essa simples coisa!! kkk
      Obrigada
      Beijos ♥ ♥

      Excluir

Comentários são sempre bem vindos e ajudam no feedback do blog ♥
Comentário com conteúdo de baixo calão ou preconceituoso, serão excluídos.