6 de fevereiro de 2017

Hoshi no Koe (Voices of a Distant Star)


Hey!

E hoje temos mais uma resenha do projeto Um mês com Makoto, e a resenha de hoje trás o sensível filme Hoshi no Koe.

O projeto de exploração de Marte foi destruído por um ataque alienigena em 2039. Sete anos mais tarde, as Nações Unidas lançam uma missão de busca e destruição dos aliens no espaço profundo. Mikako e Noboru terminaram suas provas para entrarem na escola secundária... ou assim parecia ser. Entretanto Mikako é escolhida para participar como piloto desta missão, e isso os separa. Quando ela se encontra no espaço, sua única forma de comunicação é por e-mail, que demora cada vez mais para ir e vir, enquanto as naves espaciais viajam para fora do sistema solar. Seu amor sobreviverá à distância e o vácuo do espaço?


Nesse filme, Makoto nos trás uma história um pouco diferente de seu primeiro filme, ainda mantendo seu ênfase no cotidiano, em emoções e sentimentos, amizades e amores, também temos o elemento ficção científica, mundos futuros, máquinas, ataques alienígenas e tecnologia futurista.

Mais uma vez vamos mergulhar no amor e amizade de dois personagens, temos uma demonstração de como ambos são ligados, e essa conexão cresce ao longo da história, mesmo muito distantes um do outro, Mikako e Noboru não deixam de pensar e se preocupar um com o outro, tentado até seus últimos esforços manter contato e a esperança de voltarem a se ver um dia.  A história começa de forma leve e vai ganhando intensidade a partir da partida de Mikako, e tem seu ápice quase no fim do filme, quando começamos a entender as cenas inicias dele.



O traço do filme evoluiu bastante do primeiro filme, além disso as cores dão um toque essencial para a narrativa, especialmente as cenas com as naves e o espaço, que são bem coloridas e marcantes. Os enquadramentos e passagem de tempo mostram que o diretor se preocupa ainda mais com esses detalhes em seus filmes, e vamos ver essas evoluções ao longo dos próximos filmes.

Gostei bastante da história e a abordagem do diretor para o amor/amizade dos dois personagens, a separação e todo o ambiente de guerra e futurista do filme, o elemento tempo também é abordado de uma forma interessante através das mensagens que vamos entender como o tempo funciona no filme. Mais uma vez Makoto Shinkai me surpreendeu, envolveu e emocionou com uma história linda e tocante.

Quem se interessar pelo filme, pode fazer o download dele aqui.







Love,kisses & rockets
Créditos da imagem
Google e Tumblr

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários são sempre bem vindos e ajudam no feedback do blog ♥
Comentário com conteúdo de baixo calão ou preconceituoso, serão excluídos.